Encontre aqui!

segunda-feira, abril 11

200!

Pois é!
Tempo passa e tô aqui denovo, cheia de alegria postando pela duzentéssima vez (sic!) um pedacinho do meu coração no meu querido, amado, idolatrado salve salve blog.
Eu gosto disso. Pura e simplesmente.
Eu escrevo, externo o que sinto e de formas diversas atinjo outras pessoas... isso é assustador e lindo!
Quando eu leio Marla, Lena, Clarice, é como se elas tivessem escrito pra mim, me lendo. Já recebi inúmeras mensagens de pessoas me dizendo isso. Que ajudei, que confortei, que animei, fiz chorar ou rir.
Me sinto meio Marla, meio Lena, meio Clarice e me entrego pra esse turbilhão de palavras que tentam de alguma forma se enfiar nesse texto sem poesia nenhuma...
200 posts...
200 carinhos...
200 vezes eu estive aqui... 


Esse post contém trechos de textos que fazem parte da mini-história deste blog (assim com hífen mesmo?).
Escolhidos por mim, pelas estatísticas do blog que me apontam os textos mais lidos e por pessoas queridas que de alguma forma, levaram um pouquinho de mim e deixaram alguma emoção para mim lendo este blog e me ajudando a erguer as paredes de vontade e verdade que o cercam.
Eu agradeço de coração aos que me seguem, aos que comentam, aos que curtem, recomemdam e aos que de partes distintas do mundo param por aqui. Esse post é uma oportunidade de relembrar, reconhecer e conhecer um pouco de mim, e quem sabe, um pouco de você sob minhas palavras...


Aproveite, sinta, ame.


E volte sempre!
200!



É que eu sempre gostei dessas metáforas impossíveis.

Abraçar o vento, beijar o sol, mergulhar no teu olhar, despir a alma...

Porque apesar de encontrar felicidade nas coisas pequenas, e ter um certo dom pra tornar o comum especial, é o diferente, o intangível que me empurra pra frente.

E intangível é palavra tão bonita!



Um bom samba cura quase tudo.


Estresse,cansaço, mal humor, solidão, saudade. Só não cura gripe.


Vivi 49 dias maravilhosos do lado dele, sem acreditar direito que era comigo que ele tava meeesmo dormindo. Lhe dei uma gaveta no meu guarda roupa, uma escova de dentes e uma camisa do Corinthians.
E um dia, assim sem mais na fila do supermercado, eu desdenhei da realidade mais irreal da minha vida.
Olhei para aqueles olhos melados e não contive a emoção:
“Vai ser gostoso assim lá na puta que o pariu!”
E ele foi...

Espreito gritos de glória, numa tentativa previamente frustrada de sair dessa lama e me banhar nas águas de alguma vitória.
Talvez a sorte tenha me procurado outrora, e eu, em pecado capital preguiçava sob algum joelho feito gato carente, e ela foi-se embora sem que eu abrisse a porta do ateliê.

No fundo, no fundo...eu sempre quis ser a 'flor da noite da boate azul'...


E ela chega assim, de repente, me abraça forte com seus bracinhos finos e diz: Não vou soltar nunca!

Corre uma lágriminha de felicidade. E eu adormeço de rosto colado com ela, no melhor lugar do mundo...


O respeito é essencial, errar é inevitável, poucos amigos são de verdade e para sempre, dedicação sempre gera bons resultados. Dignidade e caráter valem mais que dinheiro, e o trabalho é sempre o melhor meio pra conseguir os três. O tempo inevitavelmente passa, a vida inevitavelmente muda, a gente inevitavelmente envelhece, os pais sempre tiveram razão.



Sei que, quando ele chegar, assim, de costas e camisa rosa, minha alma vai dar a ele um cavalo branco e um castelo, e se nele não couberem todos os meus sonhos materializados, não importa. Vou dar a ele de presente uma camisa listrada.
Porque ao lado de um homem de camisa listrada a gente se sente dentro de um samba da Alcione...

Muita água já passou por debaixo dessa ponte que contruímos com amor, companheirismo, paciência e lealdade, e hoje, celebro a oportunidade de poder amanhecer do seu lado amanhã outra vez, e juntos, esperarmos por toda água que ainda virá!

Amo você!


Um dia no topo do céu, outro escondidinha sob uma nuvem mais densa. Dias de ego inflado, feito lua cheia exibindo qualidades, dias amenos, quase minguando com vontade de ir logo pra algum lugar que ninguem perturbe.

Outros, ainda, de crescentes esperanças de que amanhã as estrelas estaram brilhando conosco.


Era amor, sem nunca ter amado.

Era eterno, mesmo sem ter início.
Era desejo na presença e na ausência.
Era saudade atarracada.


Era ele, sem nunca ter sido.
E só o momento era meu...
Na intensidade, só o momento era meu...

- Escolha da Novinha, do Mulher na Polícia.

Brincar é legal. Lamber a tampa do iogurte também.

Não há mal nenhum em ser menos racional, em ser menos exigente consigo mesmo.
Amanhã vai ser tomorrow outra vez.


Pudera eu prendê-los dentro do fundo falso de uma gaveta, sem perigos, sem saudades e onde eu pudesse experimentar todos os dias a sensação de poder absoluto sobre cada um de seu passos.

E aquelas músicas todas que a gente ouve e se lembra uma da outra porque nos dizem tantas coisas...

Eu só queria te dizer que eu descobri do que é capaz uma amizade só depois que eu te conheci.
Agora eu sei que amizade é uma outra forma de amor possível e puro.



Pelo jornal o dia chega
Com as letras negras do que está por vir
Pelo meu sonho era tudo bem
Você passava e olhava pra mim
Seu olhar miragem
Surgindo na paisagem de fumaça e luz
No paraíso, amor, um dia
Imaginamos cidades azuis

(Letras Negras - 25/12/2010)
- Escolha do Sandro Dálio, do Cornetando)



O peito se ampliando em carinhos como naquela proposta antiga de Roberto Carlos – ‘eu te proponho te dar meu corpo, depois do amor o meu conforto, e além de tudo, depois de tudo, te dar a minha paz!’ . 
Suspensa no tempo, suspira teus dedos, teus beijos, teu cheiro, tua carne.
Se lembra do barulho do banco de couro arranhado pelos amassos e se cala em seguida pra prender o sentimento e adormecer numa mistura de prazer e glória.


E vou pedir um café pra nós dois...
Dois pães com margarina, um café preto, um cappuccino light e uma rosa amarela. Um beijo molhado e uma declaração de afeto pra matar a fome da esperança, que insiste em pedir pro passado se fazer presente, no anseio de que uma rosa vermelha seja servida no jantar com vinho, chocolates e amor.
- Escolha da Andressa Campos.


Ela vai bater asas, eu sei...
Mas aconteça o que acontecer, permita Deus que eu esteja sempre ao lado dela.

Perder faz parte do jogo, continuar é a melhor opção.
Afinal, quando a conta bancária não permite que reformemos a casa toda, raspamos as economias e vamos recapear a calçada...

E quando a porta abrir eu vou esquecer todas essas dores e apagar todas essas mágoas.
O vento vai estar forte, tão forte, que num lapso vou perder de vista esses absurdos surtos de amanhã agora.
Vou dispor desses bobos delírios que só me trazem amarguras e aquietar meu coração.
- Escolha da Lara Amélia, minha irmã.

5 comentários:

NshoW disse...

Gostei do blog, siga o meu tbm...

http://temtudomega.blogspot.com
dicas, tutoriais e downloads


Ganhe dinheiro para fazer buscas, acesse:
http://www.wibi.com.br/cadastro/?amigo=88250

Bruno Comotti disse...

Wow!Parabéns!
Nem o meu blog chegou a 200 postagens ainda, mas tá quase lá, hehe!
Apareça mais! :)

andrebdois disse...

Linnndo blog Moça, parabens!!
Bjo

Vivian disse...

Priii...tudo lindooo...parabénsss e continueee escrevendoo please rs...adoro isso aqui =D beijoo

* _ Pri CastRo _ * disse...

Ultrapassei o Bruno?
Eu sei que sempre estive na sua frente né... (sementinha da discórdia pra num perder a mão...Kkk).
Já já vc chega lá Brunão...rapidin...

Vi sua fofa!
Adoro que vc passe por aqui viu?

Obrigado pelas visitas e comentários!