Encontre aqui!

segunda-feira, setembro 13

A escola.Conclusões e saudades.







Pra Gi, Tiago Laki e Danilo Chaló, 
de quem só podemos sentir saudades...




Hoje eu saí pra trabalhar no mesmo horário em que saia para ir à escola, e olhando a garotada passar por mim de mochila nas costas, eu senti saudades do tempo em que aquela era minha maior obrigação.
E do leite com chocolate que minha avó me levava na cama, e do meu fichário laranja, do trabalho voluntário na biblioteca, da merenda, e (principalmente) dos amigos.
A gente aprende bem mais que equações confusas, interpretações de texto, história do brasil, fórmulas mirabolates e afins na escola, mas só depois de longe é que a gente percebesse isso, que na escola a gente aprende a viver, porque é lá que passamos a maior parte do melhor tempo das nossas vidas, onde tudo é novo e definitivo. 
Aprendemos as diferenças entre as coisas e as pessoas, aprendemos que é preciso respeitar alguns limites, aprendemos a tomar decisões e entender que cada uma delas tem um peso e uma consequência. Aprendemos a formar opinião, a conhecer outros mundos além do nosso, a almejar profissões, a priorizar necessidades.
Aprendemos a nos autoconhecer quando fazemos um seminário na sala, todos alí te olhando, prontos pra julgar. Você percebe que, mesmo que todos tenham lido o mesmo livro, cada um interpretou a história de um jeito... e se orgulha de ter a sua opinião particular aceita.
(Quase) tudo acontece na escola. O primeiro beijo, a primeira cartinha de amor, a primeira paixão eterna. É na escola que descobrimos o esporte preferido, o tipo de menino (ou menina) que vamos gostar, o estilo de roupas que iremos vestir, os defeitos que irão nos tirar do sério.
E lá que amargamos brigas com os pais, os professores, as notas, os cabelos as espinhas...
É lá que choramos nossa primeira decepção...
Na escola a gente sonha ser modelo, cantora e atriz, médico, entrar na faculdade, usar salto alto e saia curta, morar sozinho, fazer uma tatuagem. A gente escreve histórias de era uma vez e ri os risos mais deliciosos da vida...
A gente entra bem criança na escola, sem saber direito que bola se escreve com b e que 2+2 dá 4, e aprende a ser gente, e só não saí de lá aquase adulto no fim dos 17 se não souber aproveitar.
Faz cinco anos que eu conclui o ensino médio, sou mais feliz com quem sou agora do que com quem eu era ou imaginava que seria um dia, mas sinto saudade. Principalmente porque, quando se é assim bem jovem, não se deve tanto a sociedade, e podíamos nos dar ao luxo de ser qualquer coisa...

Há coisas que eu aprendi na escola que só agora consigo enxergar (é que adolescente se revolta fácil e tem orgulho ferido em excesso):
O respeito é essencial, errar é inevitável, poucos amigos são de verdade e para sempre, dedicação sempre gera bons resultados. Dignidade e caráter valem mais que dinheiro, e o trabalho é sempre o melhor meio pra conseguir os três. O tempo inevitavelmente passa, a vida inevitavelmente muda, a gente inevitavelmente envelhece, os pais sempre tiveram razão.
Nem todos os sonhos viram realidade, nem todos os projetos são postos em práticas, nem todo emprego vai pagar bem, nem todos os amores são de verdade, nem todo casamento começa no vestido de noiva.
Sei que foi o conjunto com a vida que me fez aprender, com sim e não, bom e ruim, sorrisos e lágrimas, doce e amargo, mas olhando pra trás eu vejo quanta importância esses anos estudantis e a bagagem que adquiri nesse tempo tem na vida que tenho hoje.
De todos os afetos, o de maior importância é dado as pessoas que aparecem ao meu lado nas fotografias das formaturas.
No fim das contas, é delas que a gente sente saudade...Da convivência diária, das parcerias perfeitas, dos ombros e ouvidos disponíveis, daquela 'risada mais gostosa e do jeito de achar que a vida pode ser maravilhosa'.
Algumas delas ainda fazem parte da minha vida, outras nem tanto, outras o vento levou pro mundo, alguns já são mães, pais e há até aquelas que Deus já chamou de volta.
Mas é certo que cada uma levou um pouquinho de mim e deixou um pouco de si em troca. E que agora põe em prática o que a gente aprendeu junto.
Lembra-lás é viver outra vez os melhores anos de minha vida...
E com prazer, sentir essa saudade.






"...mas daqui a um mês, quando você voltar.
A lua vai tá cheia, e no mesmo lugar..."
(Biquini Cavadão).

2 comentários:

Bruno Comotti disse...

Post especialll???
Não tô sabendo hein?! haha
Só vc mesmo rs!
Bju bju! xD

Eu sou a Bruna, Prazer! disse...

noss...quanta gnte se foi né...até hoje tenho um recadinho da Gi guardado lá em casa...
Lendo seu Post voltei a fita pra analisar e vi que realmente é verdade, muitas coisas são diferentes do que a gente imagina, mas ainda acredito que quando a gente quer muito tem que fazer acontecer!